Coluna – O fim do turno que não tem data para terminar


O primeiro turno do Campeonato Brasileiro terá, no próximo fim de semana, a disputa da 19ª rodada. Em tese, no mundo ideal, seria, também, o fechamento dessa fase do campeonato, com a indicação simbólica de quem será o campeão. O “título”, na verdade, vale de nada, nem mesmo dá direito a um troféu, já que o campeão brasileiro será conhecido ao final das 38 rodadas, nos pontos corridos. Mas saber como está o seu time de coração, na metade do Brasileirão, é o mínimo do que precisa o torcedor para planejar o returno e saber com o que poderá sonhar.

Tem outra situação, essa mais voltada também para os estatísticos, matemáticos e/ou supersticiosos. Desde 2003, quando os pontos corridos foram instituídos no Campeonato Brasileiro, 13 vezes o campeão do turno também foi o campeão nacional. Em apenas quatro o fato não aconteceu: 2008, com o Grêmio (São Paulo campeão); 2009, com o Internacional (Flamengo campeão); 2012, com o Atlético Mineiro (Fluminense campeão); e 2018 com o São Paulo (Palmeiras campeão).  Ou seja, até nesse aspecto é bacana ver se o seu time vai manter a tradição. De certo, o que nunca deixou de acontecer é a queda para a Série B do último colocado do turno – nas 17 vezes isso se confirmou. Mas quem será o “lanterna”, após as 19 rodadas serem completadas por todos?

No momento, 11 dos 20 times estão devendo ao menos um jogo. Ou seja, mais da metade: São Paulo, 3; Vasco, Fortaleza e Goiás, 2; Ceará, Bahia, Botafogo, Atlético-MG, Palmeiras, Grêmio e Athletico-PR, 1. Na parte de cima, por exemplo, a gente olha e vê Internacional, Flamengo, Atlético Mineiro e Fluminense, no G4. Mas é o São Paulo, em quinto lugar, que poderia estar na frente, se considerarmos que ele vencerá os três jogos atrasados (isso é pura especulação, é óbvio). Da mesma forma na parte de baixo, onde aparece o Goiás na 20ª posição, com dois jogos a menos que o Coritiba. Qual dos dois vai ficar com a ingrata “lanterna” na mão?

São 8 jogos adiados, pelos mais diversos motivos: covid, final de Estadual, ajuste da grade da emissora detentora dos direitos, definição de participação na Copa Sul-Americana. O curioso é que em nenhum momento foi cogitado usar, com os times com jogos em atraso, a premissa de colocá-los em campo com intervalo de 48h, o que está permitido esse ano. Só o Flamengo pagou esse preço, por ter adiado um jogo que seria dia 19 de setembro e que foi transferido para 13 de outubro, três dias após enfrentar o Vasco e dois dias antes de encarar o Bragantino.

Não dá para entender como não foi possível, até o momento, encontrar datas para dois jogos da primeira rodada, dia 08 de agosto: Palmeiras x Vasco e Goiás x São Paulo; no dia 29 de agosto, foram mais dois: Atlético-MG x Athletico-PR e Grêmio x Goiás, pela sexta rodada; pela 16ª, dia 14 de outubro, outros dois adiados: Vasco x Fortaleza e Ceará x São Paulo; e pela 18ª rodada, dia 24 de outubro, São Paulo x Botafogo e Bahia x Fortaleza. Ressalte-se que o Atlético Mineiro e o Goiás não estão envolvidos em outro campeonato, além do Brasileirão; Bahia e Vasco estão na Sul-Americana; Botafogo e Ceará, na Copa do Brasil, de onde o Fortaleza foi eliminado no domingo (25); o São Paulo está na Copa do Brasil e na Sul-Americana; e Grêmio, Athletico-PR e Palmeiras estão na Copa do Brasil e na Libertadores.

É bem verdade que o “campeão” do turno pode ser conhecido no fim de semana, na dependência de uma combinação de resultados. Os jogos que poderão definir isso são Corinthians x Internacional, sábado (31); Flamengo x São Paulo, domingo (01.11); e Palmeiras x Atlético-MG, segunda-feira (02.11). Mas não é certo, o que nos levará a aguardar a boa vontade da CBF ou de quem mais define a tabela.

Os oito jogos não têm data para acontecer. E com isso não tem data para terminar o primeiro turno do Brasileirão.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa “No Mundo da Bola”, da TV Brasil



Fonte

Próximo Post